sydneyrx2014.com Online ED Drugstore is an 1st. pharmacy providing a personal service to the society in Australia. Over 50,000 extremely satisfied buyers! We're your prescription drug store cialis australia and have provided trusted service to families in Australia for over 15 years.

Microsoft word - savana comiche 29 de agosto de 2008.doc

Articles linked to
Sem opções, e profundamente desiludidos com o cinismo dos políticos, a grande maioria destes eleitores MOZAMBIQUE 133
terá melhores coisas para fazer no dia do voto do que ir legitimar aquilo que será, de facto, uma autêntica LOCAL ELECTIONS
Nenhum ser humano é perfeito. E certamente que Comiche deve ter os seus próprios defeitos. Um desses defeitos pode ser a sua seriedade e apurado sentido de News reports & clippings no. 133 from Joseph Hanlon serviço público que não lhe permitem distribuir sorrisos cínicos quando as coisas não estão a correr bem. Ciente das suas responsabilidades ao serviço do Savana articles on the defeat of Eneas Comiche povo, Comiche soube separar os recursos públicos do partido ao qual ele pertence. Não permitiu que dinheiro resultante das contribuições dos munícipes, parte do qual através da Taxa de Lixo, fosse utilizado de forma Savana 29 de Agosto de 2008
profligática para sustentar a imensa bateria de primeiros A cínica referência às “bases”, como tendo sido elas quem decidiu pelo afastamento de Comiche devido à Verticalidade de Comiche
sua má articulação com elas é, na verdade, uma espécie de eufemismo para ocultar os poderosos interesses torna-o matéria para a
financeiros para quem Comiche era um empecilho para o prosseguimento dos seus projectos na cidade. frigideira
As chamadas “bases” na verdade não existem, dentro do contexto em que elas nos são apresentadas e as Algumas das virtudes que qualquer partido no poder deve suas “ideias” articuladas. As “bases” existem apenas no ter são a sua capacidade de ser previsível, de seu formato como um voto comprado e manipulado medir aquilo que é o pensamento generalizado dos para se atingir outros objectivos longe do alcance dessas eleitores e, não tão menos importante, projectar ao público mesmas “bases”. Estamos a assistir, de facto, a um fenómeno em que os criminosos começam a ganhar São atributos que o partido Frelimo não pode reivindicar apetência em se apoderarem do edifício político, antes possuir, se as últimas eleições internas para o município de Maputo são elementos suficientes que nos Se este não é o caso, que “bases” são essas que representam uma candidata cujo único voto que É extremamente difícil (se não mesmo impossível) a consegue nas urnas é o seu próprio voto? qualquer ser humano racional imaginar que um partido Se outro nome não existe para melhor caracterizar o que que concorre a eleições que pretende ganhar pode-se aconteceu no município de Maputo nas eleições sujeitar ao risco de ter que dispensar como seu internas da Frelimo na Sexta-Feira passada, para nós (e candidato uma pessoa que já deu provas de competência, acreditamos que estamos a representar o sentimento seriedade, respeitabilidade e incorruptibilidade para da vasta maioria dos residentes da cidade) foi o substituir por alguém que é, na essência, uma quantidade simplesmente um escândalo com cujas consequências teremos que co-habitar durante os próximos cinco anos. Que a Frelimo o tenha feito, ao substituir como candidato à Acaba de se provar que em Moçambique se alguém não é presidência do município de Maputo Eneas politicamente promíscuo, populista e corrupto Comiche por David Simango, mostra com toda a clareza o seu sentido de arrogância extrema e de total Mas a maior lição que se deve tirar de toda esta aventura é desprezo pelos desejos dos habitantes desta cidade. A a importância, agora mais comprovada do que nunca, de Frelimo nem sequer se deu ao trabalho de fazer uma uma oposição forte e credível, em quem o eleitorado pode breve sondagem para saber como reagiriam os residentes da cidade perante esta inexplicável mudança, o que lhe permitiria medir as suas potencialidades nas urnas. A Frelimo poderá argumentar que não havia necessidade de medir a tendência do eleitorado municipal, tratando-se de uma eleição interna, dentro do partido. Mas esse argumento descura o facto de que quem elege o presidente dos municípios não são as oito dezenas O inacreditável acabou mesmo por acontecer. Contra tudo de militantes da Frelimo intoxicados pelo seu ódio e contra quase todos Eneas Comiche foi afastado da em relação ao actual presidente. Quem elege o presidente recandidatura ao Município de Maputo pelo partido Frelimo. do município é a grande massa de residentes Da primeira vez que aquele partido teve um dirigente desta cidade, alguns dos quais nem sequer são membros honesto e competente, aceite e aplaudido mesmo por da Frelimo, mas que reconhecem e respeitam o aqueles que não são membros nem simpatizantes da trabalho realizado na capital nacional durante os últimos Frelimo, na primeira oportunidade deram-lhe o pontapé no rabo. Desculpem a expressão mas foi exactamente isso infelizmente, não ter tido força para os correr dos cargos que lhe fizeram, seja qual for a forma como queiram agora partidários ao nível da cidade); foi ele não ter aceite a palhaçada de uma governadora nomeada pelo Governo na Não há ninguém que olhe para a obra feita por Comiche mesma área em que ele mandava, eleito pelo povo. que não tenha palavras de estima e admiração. Não há Tudo isto lhe tirou tapete político debaixo dos pés. Tudo ninguém que o queira diminuir que não venha com isto fez com que um principiante, por muito boa vontade argumentos falsos e falaciosos, do género de que ele só que possa ter (e não sei se tem.) vá substituir um homem favoreceu o cimento e não os subúrbios. Qualquer consulta com sólida obra feita em Maputo como candidato da ao trabalho feito pelo município demonstra, com clareza, que os subúrbios beneficiaram mais com o mandato de Com o meu voto, pode estar certo, não conta. E espero Comiche do que em qualquer outro mandato anterior. que não conte com o de muitos mais, como eu, enojados Perante isto, a única conclusão possível é que os membros com toda esta porcaria. do partido Frelimo não querem gente honesta e capaz nos Se não há alternativas, criemos as alternativas, em vez de lugares do poder efectivo. O partido Frelimo apoia-se, cada ficarmos reféns de situações deste tipo. vez mais, numa rede de corrupção alargada e quem não É cada vez mais urgente o surgimento de uma terceira obedece às regras desse jogo é atirado para fora da Principalmente para deixarmos de estar sujeitos a este tipo E, para azar dele e sorte nossa, Comiche não jogou por essas regras. E está agora a pagar o amargo preço. Em seu lugar a Frelimo vai candidatar o actual Ministro da Juventude e Desportos. Provavelmente convencida de que, para governar Maputo, basta acertar no meio da bola com força e pontaria. O que, obviamente, não é verdade. Comiche derrotado nas “primárias” da Frelimo Pessoas que conhecem David Simango dizem-me que é pessoa honesta e trabalhadora. Eu, que não o conheço, O triunfo dos porcos*
não digo o contrário. Fica-me, no entanto, a dúvida sobre a razão porque ele aceitou participar nesta jogada escabrosa. Foi iniciativa dele ou foi mandado por alguém, Foi pela voz de Pedro Taimo, presidente da comissão de eleições internas, que David De qualquer forma, caso seja eleito, prepare-se o novo Simango, actual ministro da Juventude e Desportos, Presidente municipal que não vão demorar a bater-lhe à foi declarado, às 21 horas da última porta os que agora o elegeram, a apresentar a factura dos sexta-feira, candidato da Frelimo à presidência do seus serviços e exigindo rápido pagamento. Disso não Concelho Municipal da Cidade de Maputo (CMCM) nas terceiras eleições autárquicas que terão Mas eu disse “se for eleito”. Quais serão as possíveis lugar a 19 de Novembro. Fora a sua alternativas? Uma delas é o grupo Juntos Pela Cidade, que não tem formalidade, o anúncio de Taimo não passava de um candidato ao cargo de Presidente do município, convidar lugar comum, posto que a informação sobre a derrota de Eneas Comiche, actual presidente Outra é Comiche conseguir agregar, à sua volta, um do CMCM, já havia transpirado das movimento cívico que imponha a sua candidatura paredes da sala de conferências das Telecomunicações de Moçambique onde decorria, à Os prazos já são curtos mas qualquer destas hipóteses é porta fechada, o comité da cidade do partido dos E seria uma possibilidade de todos dizermos ao bando dos Durante aproximadamente 12 horas que a sessão durou, corruptos que não aceitamos o seu domínio. Que não 53 membros (67%) do Comité da Cidade do achamos que temos que nos vergar ao seu poder podre. partido no poder votaram a favor de Simango, 25 (32%) a Não sei se uma tal candidatura teria possibilidade de vitória favor de Comiche. Generosa Cossa averbou perante a máquina eleitoral da Frelimo, mas creio que valeria a pena fazer a experiência e medir até que Sob a cobertura de uma suposta “vontade das bases”, ponto a nossa sociedade está farta desta quadrilha de argumento sempre recorrente em política, a cidade de Maputo viu “derrubado” o homem que, num único Os leitores mais ingénuos vão-me dizer que tudo funcionou mandato, lhe emprestou transformações de vulto jamais de forma democrática nas eleições internas da vistas desde a proclamação da Independência de Frelimo. Eu responderei que eleições democráticas dentro de um partido corrupto só podem dar este tipo de A avaliar pelos elogios de que é alvo a gestão municipal resultado. Não é a democracia que está em causa, são as liderada por Comiche, a derrota deste à corrida características internas da actual Frelimo. eleitoral de 19 de Novembro terá criado alguma frustração O que afastou Comiche não foram as coisas positivas. Aí no seio dos citadinos da capital do país, incluindo ele era imbatível. Foram as coisas negativas: Foi ele não aceitar as negociatas de terrenos; foi ele ter corrido Em termos práticos, 53 “camaradas” anteciparam-se aos com os corruptos do seu Conselho Municipal (mas, desejos dos 661 mil eleitores registados em Maputo e as quase dois milhões de citadinos. popularidade entre a classe média da capital e com Nunca tão poucos decidiram por tantos, disse-nos um instalações alugadas na sede do Comité Central da munícipe zangado que acabou por parafrasear a Frelimo e depois, embargou e mandou destruir uma das célebre obra de George Orwel cristalizando o autoritarismo fachadas do Centro Comercial MBS, na baixa e o culto do chefe: foi o triunfo dos porcos. Argumenta-se também que os secretários dos bairros, Ao assumir a liderança do município de Maputo, Comiche habitualmente ligados ao partido Frelimo, foram de terá seguido à risca uma das grandes lições de algum modo marginalizados pelo edil. O comentador Maquiavel, o filósofo político do renascimento italiano, na Venâncio Mondlane considera, contudo, que o qual adverte o Príncipe (governante) para os riscos presidente do município, ao ser eleito pela maioria, governa de ceder à tentação de cultivar a adulação em torno de sua para os seus munícipes e não para os militantes pessoa. Ao cabo do mandato, a lição de Maquiavel produziu um efeito perverso, ou seja, Comiche pagou uma factura cara por se ter precavido da Não obstante os predicados que apontam a Comiche, há “peste de aduladores que tanto abundam nas cortes, outros sectores que vêm Simango uma aposta porque compraz aos homens serem elogiados…” certa, porque ele “é um líder virado para as massas, Uma fonte, que não quis ser identificada, disse não enquanto que a liderança de Comiche limitava-se às entender a derrota de Comiche, um político que “na história da municipalização em Moçambique, inaugurou Estes indicam como pontos negativos da liderança do aquilo que os manuais de gestão do espaço urbano presidente do CMCM, a expulsão dos vendedores informais em locais impróprios, que inclui a confiscação da Para ele, o tecnicamente correcto foi sacrificado no altar do sua mercadoria, e queixas de corrupção na Polícia politicamente correcto. A fonte chama a seu favor o indeferimento do pedido de terrenos dos membros da Assembleia Municipal e o embargo de obras como decisões acertadas, mas que desafiavam a “visão patrimonialista da coisa pública em curso no partido”. Para o académico João Pereira, Eneas Comiche terá sido “Comiche foi vítima do seu próprio desempenho”, concluiu. “sacrificado” por ter implementado o slogan da Um membro do partido, mas sem direito a voto, disse que não via motivos para a “exclusão” do actual edil “Ele tentou implementar mudanças na cidade de Maputo, pelo facto de “ter seguido com aquilo que são as normas mas para o seu azar não foi percebido pelos seus de gestão de bens públicos além de ter mostrado sinais de mudança da face de Maputo”. Segundo Pereira, em vários países do mundo, os partidos Aliás, alguns munícipes ouvidos pelo SAVANA foram políticos reajustam os seus programas de unânimes em afirmar que Comiche pagou por se ter acordo com aquilo que são os anseios da opinião pública. apegado ao projecto que desenhou para desenvolver Muitas vezes os partidos fazem inquéritos para saber o tipo Maputo, o PROMAPUTO, e consequentemente ter de pessoas e políticas que os eleitores querem ignorado um grupo de “frelimistas” que vê o município e, a partir daí, desenham as suas estratégias. como uma fonte para a satisfação dos seus interesses. É que nesses países as pessoas têm cultura política e Contam ainda que a visibilidade do presidente do CMCM manifestam publicamente as suas convicções. como “bom gestor”, terá tirado “sono” a altas Mas para o caso de Moçambique, continua a fonte, esta teoria é complicada, justamente porque as coisas “A frontalidade e a coragem de Comiche também não não são tratadas de forma aberta. “Tudo se limita ao nível agradou alguns membros habituados a bajulações e familiar, circuitos restritos e ao nível dos media. a pessoas que nunca expõem abertamente as suas ideias, Não há capacidade de mobilização e essa é a vantagem da dependendo do que o chefe quer e manda”, disse uma fonte. De recordar que na última presidência aberta de Pereira entende ainda que a outra tranquilidade da Frelimo Guebuza na cidade de Maputo, Eneas Comiche deriva do facto de, até ao momento, não ter disse ao Presidente da República (PR) que a dupla aparecido um movimento credível capaz de constituir administração estava a perturbar o desenvolvimento de actividades por parte da sua edilidade. Comiche referia-se Conta Pereira que para as elites urbanas que tinham fé no a Rosa da Silva, governadora da cidade de Comiche, se até à data das eleições não aparecer uma alternativa credível, vão simplesmente ficar Comiche, mesmo antes de se candidatar à edilidade, procurou garantir que teria acesso a fundos externos Embora duvide que isso aconteça, o académico arrisca a para fazer obras de grande vulto na urbe e que incidiram dizer que a Renamo tem uma palavra a dizer nos sobre a chamada “cidade de cimento” e o próximos dias, porque se apresentar um candidato forte e capaz de mobilizar o grupo que está descontente Entre outras acções muito mediatizadas, Comiche, logo no com a saída de Comiche e dos eleitores da periferia outro início do seu mandato, embargou as obras de um templo da IURD(Igreja Universal do reino de Deus) na Aquele académico afirmou que um estudo é que podia Av. Julius Nyerere, uma seita religiosa com grande definir o nível de popularidade do actual edil de Maputo, “porque na verdade não se sabe quem são os a avaliação é de âmbito mais restrito. Em outras palavras, potenciais eleitores de Comiche, se são as elites o trabalho do presidente do CMCM pode ter urbanas ou os eleitores da periferia urbana, sexo e idade”. agradado a alguns munícipes, mas no contexto político só Diz-se que é a opinião pública que quer este ou aquele as bases do partido têm legitimidade para avaliar o candidato, mas “não nos podemos esquecer que a opinião pública é a reflexão das clivagens sociais que Quando lhe questionámos se a escolha de Simango não resultam de um conjunto de interesses”. Nessas poderia alterar a tendência de voto a 19 de disputas, prossegue, os mais fortes, ou os que têm acesso Novembro, Macuane indicou que o nível de participação aos meios de comunicação das massas, têm mais dos eleitores será decisivo na distribuição dos votos. Aos seus olhos, se se registarem altos índices de Pereira reconhece que o plano que Comiche assumiu abstenção, a opção dos membros do Comité da Cidade do poderá não ter agradado a alguns grupos no seio do partido Frelimo poderá ser sancionada, pois a confrontação será mais ao nível dos militantes dos partidos “O que Comiche fez foi um exercício de cidadania e concorrentes. Isso se se assumir hipoteticamente que a conseguiu distinguir o bem público e partidário. escolha de Simango reflecte a vontade das bases. Demonstrou que ainda há pessoas capazes de gerir de Mas a fonte observa que uma participação massiva do forma transparente os bens públicos”, disse. eleitorado da cidade de Maputo pode desvirtuar a opção dos “camaradas” e trazer à superfície as implicações da derrota de Comiche. Para Eleutério Fenita, jornalista da BBC, no seio dos munícipes não há dúvidas que Comiche deu mostras de que estava empenhado na realização de trabalhos que No seu estilo problematizador, Elísio Macamo, sociólogo, escreve que o grande problema neste assunto é “Embora tenha levado algum tempo, Comiche conseguiu a procura da racionalidade em algo que provavelmente não superar aquilo que era o grosso dos problemas tem nenhuma._Analisando alguns comentários a propósito, este sociólogo indica que pecam por dar por De acordo com a mesma fonte, o actual edil de Maputo, tal adquirido um dado que lhe parece pouco claro. “Falam como o presidente do município da Beira, Daviz da Frelimo e sugerem com isso que a Frelimo são as Simango, foram o exemplo duma governação transparente pessoas que votaram contra Comiche. Por que não e empenhada, sobretudo, por terem conseguido partem do princípio de que houve uma maioria no interior colocar o interesse público acima dos interesses políticos da Frelimo que se manifestou de uma determinada maneira?”, questiona. Adiante, indica que o que incomoda Fenita classifica a “exclusão” de Comiche como “uma nessa generalização é a ideia de que a “Frelimo” decisão estranha”, indicando que, até ao momento, a faz a vontade do chefe. “Não tenho a certeza se esse tipo Frelimo ainda não apareceu com uma argumentação de abordagem é útil, sobretudo quando dão a plausível e consistente sobre esse facto. entender que se trava uma luta entre Guebuzistas e “Ao excluir Comiche da renovação do seu mandato, os Chissanistas”, indicou, acrescentando que “a minha membros do comité da cidade deram a entender leitura do discurso inicial de Guebuza é de que ele queria que as experiências do passado, de governos inoperantes mesmo incutir um outro ritmo às coisas, mas que não estava necessariamente a criticar Chissano”. munícipes devido a gestão danosa do bem público, é que No seu entender, algumas pessoas que preferem uma política de “preto e branco” no país é que devem ser Para o correspondente da BBC em Maputo, o que se responsáveis por essa personalização do discurso de verificou na passada sexta-feira foi mais um voto eficiência de Guebuza. Mas alerta que isso não quer contra Comiche do que necessariamente a favor de dizer que não haja animosidade entre os dois, mas acha bastante arrojado partir do princípio de que quem é “A Frelimo tem Maputo como um município garantido e é presidente da Frelimo manda em toda a Frelimo. “Há em por isso que se dá-se ao luxo de fazer este tipo qualquer grupo alianças estratégicas que podem de mudanças”, indicou, acusando a oposição de “não estar equilibrar as coisas. A sugestão de que Comiche seja a trabalhar no sentido de convencer o eleitorado a vítima de uma purificação de fileiras contra “os chissanos” encalha nas recentes nomeações ministeriais”, precisou. Falando precisamente da derrota de Comiche, Macamo admite que é verdade que a Cidade de Para Jaime Macuane, cientista político e docente da Maputo registou melhorias significativas nos Universidade Eduardo Mondlane (UEM), a derrota de últimos tempos, sublinhando, porém, que a avaliação do Comiche não surpreendeu tanto, pois o cenário em que se desempenho de um político não se faz apenas ao inscreveram as eleições internas na Frelimo já nível do que ele fez de bom para o povo. “O povo é que espelhava este resultado. Segundo a fonte, a derrota do avalia dessa maneira, o político é político e age actual edil de Maputo é um indicativo da avaliação dentro desse contexto”, afirma o sociólogo, para quem política que o partido fez do seu mandato. É que para Comiche pode ser bom técnico, mas esta derrota Macuane, se a nível técnico a avaliação do revela que não é bom político. “Se quer agir na política tem desempenho de Comiche como presidente do município de que dominar o jogo político e em todo o lado é Maputo é quase acessível a todos, a nível político assim”, aconselha. _Mas para ele, a correlação de forças “São os chefes de Simango no Conselho de Ministros que no interior da Frelimo é menos interessante do que estão habituados a gerir o país duma forma a questão de saber se o sistema político moçambicano dá selvagem e danosa que não ficavam confortados com ao eleitorado meios de sancionar decisões maneira como Comiche estava a dirigir a cidade de políticas. “Se em Novembro David Simango for eleito, a Maputo. A popularidade que Comiche começava a ter, decisão de tirar Comiche terá sido boa, se não for deixou-os com receio de que um dia podia atingir o eleito, terá sido má. Se for eleito e fizer mau trabalho, topo da governação deste país e por isso era preciso lhe haverá outras eleições, e até mesmo Comiche pode “cortar pernas”, disse acrescentando que a frontalidade e a honestidade de Comiche é que lhe custou A Frelimo ainda não está preparada para *Título que SAVANA tomou de empréstimo a George Orwell. Orwell publicou em 1945, o Triunfo dos Porcos, que rapidamente Salomão Moyana, director do semanário MAGAZINE transformou-se numa clássica fábula política. O autor INDEPENDENTE (MI), vê a Frelimo como um partido acrescentou-lhe a sua marca pessoal de mordacidade e com muita “sorte”, derivada do facto de Eneas Comiche ser perspicácia. George Orwell relata a história de uma revolução “uma pessoa culta e disciplinada. “Isso implica que apesar de ter sido injustiçado pelos seus camaradas, os animais de uma quinta e o modo como o idealismo foi traído ele não irá desobedecer a disciplina partidária e não pelo poder, pela corrupção e pela mentira. vai concorrer como independente, contudo se avançasse ganharia com uma maioria absoluta”, precisou Moyana.
A outra “sorte” da Frelimo que o jornalista destacou provém Savana 22 de Agosto de 2008
da fragilidade da oposição. Aos seus olhos, se
no sistema político moçambicano houvesse partidos de oposição fortes, seria aposta para o eleitorado Espinhos da Micaia
frustrado com a opção dos membros do comité da cidade. “A Frelimo faz todos estes ensaios, porque sabe que ninguém lhe vai fazer sombra. Veja que até hoje Um descontentamento
ainda não conhecemos os candidatos de outros partidos, aliás, a própria máquina da oposição é muito fraca e chamado Comiche
duvido que será capaz de convencer o eleitorado de Nas democracias evoluídas fala-se habitualmente em alternância democrática ao movimento saudável e salutar Além de classificar a decisão dos militantes da Frelimo de mudanças partidárias na gestão do poder político. As como irracional, Moyana disse que foi um indicativo mudanças de cor políticas, desejáveis e desejadas, são claro de que o partido ainda não está preparado para complementadas por mudanças de candidatos, por conviver com pessoas honestas que garantam uma mudanças de geração, por mudanças de estilos e até Sublinhou que a exclusão de Comiche da corrida eleitoral ideológicas no seio da mesma força política. veio mostrar a opinião pública de que a Frelimo O que teve que penar o velho “Labour” britânico para também não está preparada para materializar os princípios afastar o carisma da “Dama de Ferro” conservadora que varreu dogmas e sindicatos do mapa político do seu país. “Este partido aparece sempre a dizer que age de acordo Harold Wilson, se voltasse ao reino dos vivos, teria imensa dificuldade em perceber a “terceira via” blairista como o realidade isso não passa de propaganda política. Na ideário pós-moderno do novo “Labour”. realidade o povo queria a continuação de Comiche, mas Aqui também temos as nossas nuances. Muito do discurso um punhado de membros da Frelimo recusou esse desejo”. político da campanha que colocou Guebuza no poder O director do MI disse que o trabalho que o actual edil está era muito mais virado para o reformular de políticas no a fazer com vista a remodelar a imagem da interior do seu próprio partido do que virado para a cidade de Maputo deixa muitos membros da Frelimo preocupados, incluindo o próprio presidente do partido, A referência ao “deixa andar” ainda hoje deixa um sector visto que Comiche é uma das poucas pessoas limpas no partido e que tentava mostrar a todos como é que se Comiche em Maputo parecia não pertencer ao partido do seu antecessor Canana. O seu discurso e o desmontar Como que a racionalizar o sucedido, Moyana apontou que de situações assemelhavam-se mais aos informais do a “queda” do actual edil foi orquestrada por “Juntos pela Cidade”. E por isso mesmo esvaziou “gente preocupada em usar bens públicos para satisfazer politicamente este movimento de cidadãos que resolveu os seus umbigos, de familiares, amigos e dar um murro na apatia e no clientelismo que gere grande parte da máquina burocrática da Frelimo. Para Moyana, a candidatura de David Simango não foi Comiche tem agora cinco anos de gestão autárquica em decidida por aquele grupo de militantes que simulou cima mas o seu partido parece atacado de uma estranha votação no passado dia 22 de Agosto, mas veio do mais esquizofrenia. Não se trata de oxigenação da democracia ou da tal alternância e renovação que se fala em ciência política. Os ressabiados da balalaica e do caciquismo partidário, os que construíram os seus pequenos nichos de poder na especulação de terrenos, na distribuição de favores, na concessão de licenças e alvarás por baixo da mesa, estão descontentes com Comiche. O “mayor” da capital até de racista é chamado porque o seu elenco, na opinião dos críticos, é demasiado policromático, demasiado apelativo a fantasmas samorianos. Comiche detesta os pobres e o subúrbio por contrapartida ao amor pelo conforto, pelos ricos e pelo cimento. Há provavelmente outras individualidades, quadros políticos ou competências técnicas capazes de fazer melhor que Comiche. Não duvido e o próprio Comiche será o primeiro a concordar, apesar da sua proverbial e conhecida casmurrice. Só que 30 anos depois, a capital de Moçambique, dada às mais fantasiosas experiências de comissários políticos, pouco destros em matérias urbanas e afins, tem um edil que é um filho da cidade, preocupa-se verdadeiramente com as suas dores e maleitas e conseguiu os ingredientes para fazer as omeletes que os seus antecessores não conseguiram fazer. Será que as suas realizações são inimigas da sua sucessão. Ou serão políticas de estratosfera, politiquice barata, a roçar o mesquinho e a mais trivial inveja que atiram Comiche para a viela da intriga e do boato conspirativo no seio do seu próprio partido. O desiderato é tanto mais caricato quando o “mayor” da cidade se senta na mesma comissão política que é suposta de tratar as grandes questões da nação. Será que essa comissão avalizou provocações anteriores criando cargos para a cidade que aumentaram o erário das mordomias, a confusão dass competências e o desconforto de alguém que, possivelmente, bem poderia ser mais útil que providenciar o triste espectáculo de barata tonta à procura do seu próprio espaço no balcão de atendimento único da capital. Felizmente para Comiche, a taquicardia e a ansiedade, se não recorreu ao “prozac”, já acabam por volta do fimde- semana. Quer fique, quer saia da dança das cadeiras pela maçaroca plantada junto à Praça da Independência. Os munícipes, os que devem ser os alicerces principais nos anseios da autarquia, para já ficam de fora na contenda. Nem sequer compraram bilhete para ir ver o circo. A maioria, faça sol ou faça chuva, não vota. Nem no pleito da semana, nem no outro, o de Novembro. Porque ainda não perceberam bem do porquê de votar. Pelo contrário, os que votam esta semana, esses, sabem claramente porque votam.

Source: http://www.cip.org.mz/pub2008/ndoc2008/2_133%20-%20Savana%20Comiche%2029e22Aug08.pdf

F:\2, setek\2,会议\2, 2011硒会议\2012 program schedules.doc

2012 PROGRAM SCHEDULES October 23, 2011 (Sunday) October 24, 2011 (Monday), Academic Hall, Ren Min University Opening Ceremony Chairs: G.S. Bañuelos & X.B. Yin Guest Speech The Functional Agriculture in China: Present and Future Chinese Academy of Sciences, China Session 1 Selenium in Soils and the Need for Biofortification of CropsSources and Transformations of Selen

Reglement fim antidopage

FIM ANTI DOPING INFORMATION Examples of prohibited substances & methods in motorcycle sport (1st January 2010) For the full list, please refer to FIM Anti-Doping Code (CAD) For the treatment guidelines, please refer to the FIM website Substances & Anabolic Agents, Peptide Hormones, Growth factors & related substances, Beta-2 Methods Prohibited agonists,

Copyright © 2010-2014 Pdf Medical Search